Mais uma vez contrariando o paradigma cartesiano, António Damásio, aproxima o ser humano de uma entidade que se tem vindo a comprovar tudo menos dual.

O recente artigo na revista Nature, trás à ribalta um tema que tradicionalmente era considerado do campo da emoção, o juízo moral. O estudo efectuado pelos investigadores provou que lesões no cortex pre-frontal ventromedial prejudicam a escolha racional subjacente a um dilema de vida.

É cada vez mais indissociável a relação entre as funções cerebrais, objectivamente passíveis de estudos, e as funções psicológicas, associadas a uma subjectividade determinante para a caracterização do ser humano enquanto tal.

Afinal cada ser humano é tudo isso, todas as funções biológicas e psicológicas, todos os acontecimentos sociais e de vida, mas muito mais que isso.

É da complexa multifactorialidade entre psique, soma e o meio social em que o ser se desenvolve, que se torna saudável ou doente, que se pode tornar criativo, emotivo, empático, que se torna muito mais do que apenas tudo isso. Numa correlação em que cada pormenor influencia e é influenciado, concorrendo para a unicidade irrepetível que é cada um de nós.

About these ads